SIGNOS DOS PAGODEIROS

Prefeitura lança aplicativo para denúncias de poluição sonora em Salvador


Neste sábado (7), é comemorado o Dia Municipal de Combate à Poluição Sonora e para celebrar a data, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (Sedur) irá lançar o aplicativo Sonora Salvador. Através dessa nova ferramenta, o cidadão pode fazer a denúncia em tempo real e acompanhar o atendimento trazendo mais agilidade na prestação do serviço.
O aplicativo estará disponível no sistema Android a partir de segunda-feira (9) e, em breve, terá a versão iOS, permitindo que o cidadão possa registrar a denúncia de forma rápida e prática. Com dispositivos como a geolocalização e compartilhamento de fotos, as equipes de fiscalização sonora receberão informações mais precisas, que vão ajudar a otimizar o atendimento.
 
“Esse aplicativo é uma grande conquista para a cidade. Com a precisão dos dados, os agentes vão poder chegar com mais facilidade ao local da denúncia e vão poder atuar de forma mais ágil”, comemora o secretário da Sedur, João Xavier.
 
O aplicativo é mais um meio de comunicação entre o cidadão e a Prefeitura, mas a denúncia continuará a ser feita também pelo canal de atendimento da capital baiana, o Fala Salvador, através do número 156. Inclusive, através do aplicativo, será possível acompanhar as denúncias de poluição sonora realizadas por meio do canal.
 
Neste sábado (7), a fiscalização será intensificada através da Mega Operação Sílere. A ação integrada entre a Sedur e as polícias Militar e Civil, com apoio da Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador), tem a intenção de inibir a prática ilegal da poluição sonora. A operação vai contar com cerca de 100 agentes, divididos em seis grandes equipes, que vão circular por toda a cidade.
 
Entre janeiro e abril de 2022, foram registradas mais de 15,5 mil denúncias e mais de 850 apreensões de equipamentos. Os bairros com o maior número de queixas são Itapuã, Paripe, Pernambués e Rio Vermelho. No mesmo período do ano passado, os números eram bem menores: 9,5 mil denúncias e 300 equipamentos apreendidos. Um aumento de cerca de 64% e 184%, respectivamente.
 
A lei municipal 5.354/1998, que dispõe sobre a utilização sonora em Salvador, permite a emissão de ruídos com níveis até 70 decibéis das 7h às 22h e até 60 decibéis das 22h às 7h. Para o cidadão ou estabelecimento que for flagrado infringindo a lei, a multa varia de R$ 1.211,73 a R$ 201.788,90 e os equipamentos sonoros são apreendidos.
 
“Com a retomada da vida social após as muitas restrições devido à Covid, estamos percebendo um aumento no número de denúncias”, aponta a subcoordenadora de fiscalização sonora da Sedur, Márcia Cardim. “Entendemos que a população quer aproveitar o momento de lazer, mas tem de ser com segurança e respeito ao próximo. Poluição sonora é crime e traz riscos à saúde e diversos prejuízos para toda a sociedade”, conclui.

Postar um comentário

0 Comentários
Por favor, não spam aqui. Todos os comentários são revisados pelo administrador.

Contact form